quinta-feira, 14 de maio de 2009

O ORKUT E NÓS


O orkut, me parece, foi inventado para "conectar" pessoas. No mundo acelerado que vivemos em que é cada vez mais intenso o contato virtual entre as pessoas visto que, em alguns casos, não é mais possível que elas se encontrem pessoalmente, esse tipo de site de relacionamento cai como uma luva.
Mas, hoje, a situação começa a ser inverter: movido pela “rápida ascensão” que a internete - em alguns casos – promove, o orkut vem se transformando num espaço descontrolado de exibição e super exposição do ego: basta ver os álbuns de alguns orkuteiros que logo percebe-se que a intenção não é mais a simples comunicação ou a interação entre as pessoas (embora isso ainda aconteça), o que se pretende, atualmente, é se auto-divulgar criando um circulo intenso de exposição que tem, primordialmente, a função de mostrar quem é mais e melhor. Além disso, ainda insiste-se nas relações espúrias e superficiais que, paradoxalmente, são encaradas como as coisas mais sérias do mundo. Falei sobre isso em texto anterior.
O que me assusta, todavia, é que as pessoas não perceberam, ainda, a importância da preservação da intimidade. Essa necessidade ardente que alguns têm de precisar mostrar aos outros para aonde vão, com quem saíram, com quantos ficaram, se têm ou não bens de valor é um prato cheio para tantos outros que se divertem promovendo a superficialidade ou usando essas “informações” para cometer crimes (não quero ser alarmante).
Um exemplo disso é o do ator Antônio Carlos Santanna Bernardes Gomes, 15 anos, o Mussunzinho (Caminhos das Índias, REDE GLOBO) que viu seu nome estampado em vários jornais e revistas de fofoca depois de ter sua senha de e-mail pessoal roubado por um hacker. Antes que se pense que isso aconteceu porque ele é famoso, é bom lembrar que ser anônimo é mais difícil do que se tornar uma celebridade, hoje em dia. Para isso, basta ter um sorriso bonito, um quadril largo e balançante ou fazer algo que polemize, nem precisa mais participar do BBB, basta polemizar e o orkut é um ótimo lugar para isso. Por isso, penso que o eufemismo da frase a seguir não consiste na tentativa de minimizar o caráter severo da segurança interna de espaços freqüentados por muitas pessoas, a intenção é mesmo reforçar a intensa necessidade de aparecer, por isso...

2 comentários:

cristiane disse...

Ótimo texto...
Apesar de não fazer do meu orkut a minha vitrine pessoal, nos últimos dias ele tem sido alvo dos fofoqueiros de plantão!
É incrível...as pessoas são doentes pela vida alheia...parece ser bom e agradável "fuçar" a vida dos outros!
Eu prefiro cuidar da minha...que diga-se de passagem vai muito bem!
Grande abraço!

...vdj... disse...

Concordo com o texto, pois quando você quer super-expor sua vida e, se não souber dosar, acaba tornando-se vítima de algo que possa lhe prejudicar.

Tenho orkut e gosto de colocar fotos... mas não me vejo e nem tenho a intenção de mostrar uma pessoa que não sou.

Aproveito do site mara manter contato com pessoas que não tenho por perto e muitas delas até moram bem longe de mim.

Tento levar pelo lado positivo que ele pode me trazer, porém me mantendo atendo à qualquer pilantra de plantão.

[]'s
.
.
.