segunda-feira, 6 de outubro de 2008

CABIDE 1


Esse é apenas um comentário inicial. Eu só não queria perder a oportunidade de falar sobre esse nosso novo vereador. Falar, não! Apenas comentar. O texto MAIOR vem depois. Mas de entrada, já afirmo que acho um disparate. Longe de querer ser "preconceituoso" (tenho medo de receber aqueles títulos que todo mundo que se posiciona contra a um pseudo movimento revolucionário populista recebe) vi a primeira entrevista do candidato, agora eleito, CABIDE e me senti envergonhado. Me pergunto como alguém que não sabe organizar mentalmente suas idéias e verbalizá-las, poderá ser nosso representante na CASA DO POVO? Estamos perdidos. Ou não!

3 comentários:

Geovani disse...

Bom!! quero deixar bem claro que meu cadidato não era o mesmo, mais fiquei feliz por ele ser um dos 14 mais votados, serviu para mostrar aos medicos, homossexuais pessoas com peixes enormes como o dono do blog mesmo cita, que a comunidade pode sim eleger alguem do povo, pois ouvi muitas criticas do tipo "pobre não vota em pobre" e acho que não se deve fazer uma afirmação tão forte sem ter como comprovar. Acho q será bem interessante ter um representante que não saiba se expressar pois quantas pessoas em rio branco tbm não tem o mesmo problema, acho que de forma simples ele saberá atender melhor as necessidades do povo que vive assim como ele VIVIA, puxar a orelha do prefeito "prefeito não é isso que o povo quer, não é isso que o povo gosta". E gente pra falar bonito lá ja tem até d+ mais, a grande maioria não sabe o que é passar por necessidades no qual grande parte da população passa.

by Geovani Santana

Anônimo disse...

Tenho que concordar com o Geovani, mas, de certa forma, tb com o Vítor, afinal, ninguém é dono da verdade e não existe verdade absoluta. Se olharmos pra política da forma "profissional" que se tornou, realmente é uma dúvida sobre a qualidade da atuação que o Cabide terá. Porém, se entendermos que todos os segmentos da sociedade merecem representação, principalmente o "Zé Povin", como o Vítor mesmo citou, sua eleição é uma vitória do povo, do qual será um legítimo (afinal ele é a própria expressão da periferia)representante.
Nisso tudo fica uma lição maior, que qualquer um que não for um analfabeto político já sabe: o poder emana do povo, que pode construir e derrubar sistemas políticos, pode renovar seus representantes. Que, se o povo quiser, escolhe os representantes que realmente deseja. Que não aidanta comprar votos, usar criminosamente a máquina estatal no pleito, coagir servidores e cargos de confiança, usar o Judiciário pra se beneficiar... Se um dia todo o povo compreender isso, teremos uma política melhor.

Anônimo disse...

Outra coisa... E se realmente o Cabide tiver cárater, ética pessoal, se mantiver seus princípios e não for engolido pela lama putrefata que é a política vigente, quem sabe poderá fazer muito representando a vontade popular, os anseios dos seus representados. Não precisa ter grande escolaridade, grande experiência profissional, para conseguir se expressar... Oras, afinal, não conseguimos compreênde-lo? Então basta isso... Quantos letrados, até doutores, não estão ou passaram pelo poder e só corromperam-se e corromperam? Quem não lembra dos envolvidos no mensalão?