segunda-feira, 6 de outubro de 2008

PASTOR, ATIVISTA, MÉDICO, FILHO DE POLÍTICO? Não voto!


A história se repetiu de novo: um monte de caras se auto-entitulando isso e aquilo aparecendo de novo na tv para pedir o meu, o seu voto.

Pra começar, uma histórinha: em viagem para o interior a trabalho, ví a propaganda eleitoral de SP (no interior, usa-se parabólica, pra sorte dos moradores) e ví a um desses tais, um pastor, mais precisamente, um EVANGELISTA que, emocionadamente, assim como prega seus sermões, pedir o VOTO aos seus fiéis. Com uma cara de quem não tava nem aí para as reais necessisades dos seus possíveis eleitores - religiosos incultos que acham que é melhor votar num homem de deus do que num mundano - este finalizava seu rápido discurso gritando: "Eita, Deus!" Pensei: Ai de nós!

'Tá bom! era só pra situar.



É moda agora: todas as classe resolveram eleger seus representantes. Ou melhor, alguns resolveram tornar-se representantes de classes para se eleger e, pra isso, vale tudo: desde se casar em cartório com direito a beijo na boca fotografado PELA IMPRENSA à dizer que você está fazendo a vontade de Deus.



Quem aguenta?



É chocante ouvir os discursos desses que, o tempo todo, se apropriam das mazelas de outros pra se auto-beneficiar. Eles afirmam que vão lutar por isso e por aquilo. Na verdade, dão nome às causas: "VOU LUTAR POR MAIS RESPEITO A VOCÊEEEEEES!!!" ou "NOSSO POVO NÃO PODE FICAR SEM VOZ. ALELUIA!!!"



Quem aguenta?



Mas, essa não é a principal pergunta. O que me inquieta é querer saber se sobra espaço para os representantes do povo. Desse povo que não é gay, não é evangelico, não é cirurgião, não é filho de peixe - a lista é grande. Tem muita gente que não faz parte de nenhuma classe mas que precisa - necessita - de representação. Nós, o Zé Povinho - ou Povão - 'tamo clamando por representatividade.

Precisamos mesmo de representantes que vistam a camisa de quem realmente precisa e não de quem quer fazer do poder público um trampolim para a riqueza e suas benécias. Não quero parecer socialista ou sei lá o que (já disse, tenho medo de rótulos) mas ver que a moda agora é ser presidente do clube do bolinha ou da luluzinha pra tirar proveito disso e ficar calado não é minha praia. Por isso, NÃO VOTO EM PASTOR, NEM EM ATIVISTA, NEM EM MÉDICO!



AS ELEIÇÕES JÁ PASSARAM. O meu consolo é que os-sem-classes-nenhuma estão tomando jeito, ou não! Mas isso eu falo no texto CABIDE 2, A MISSÃO DA INTELIGÊNCIA.

3 comentários:

Heri disse...

Bom, primeiro cada um é dono do seu próprio querer. Todos teem livre escolha. Assim sendo, cabe a cada um agir, pensar da forma que deseja.
O que dizer de pessoas que só buscam discordar? O que dizer de pessoas que auto se julgam donos da razão? O que dizer de pessoas que acham que elas estão corretas e os outros estão errados? o O que dizer de pessoas que querem mudar o pensamento dos outros se nem os seus foram mudados quanto a si próprio? Calar nessa hora é melhor pra não expressar aquilo que nunca se poderá viver. Uma coisa é certa: Agimos de acordo com o reflexo do nosso próprio EU.

manu disse...

Democracia, governo do povo! Não estamos numa democracia? O povo foi às urnas mostrar o que sente!!!!
Mas infelizmente muitas pessoas ainda se vendem....e muitas vezes deixam oportunidades de mudança passar! E muitos candidatos veêm a câmara de vereadores apenas como um emprego e um passaporte para a babação do majoritário Ainda bem que um que não está envolvido nessa "peixada" teve essa oportunidade. Enquanto ñ houver uma consciência de exercer direitos...resta nos contertamos com isso ai....

manu disse...

rsr...correção: contentar