quarta-feira, 8 de outubro de 2008

CABIDE 2



Resolvi não falar mais do CABIDE. Me apaziguei. No calor da emoçao escrevi escrevi, mas, agora, passou. Penso que o tempo trará todas as respostas para as nossas inquietações. Enquanto isso, ai vai mais uma historinha pra situar.




Em 2006, nas eleições para os cargos de governador, deputado federal, senador e presidente, um candidato roubou a cena na disputa em São Paulo. estilista e polêmico apresentador CLODOVIL HERNANDES foi eleito com 493 mil votos, uma quantidade significativa para um principiante e com um histórico de inúmeras situações polêmicas envolvendo seu nome. Sem falar da estrutura - ou da falta dela - que teve sua campanha. Tudo bem! O que isso tem a ver com o pirão? Em todos os foruns que li, debates que assisti, conversas que participei a máxima era a mesma: a eleiçao de CLÔ não fora por desejo de mudança ou por acreditar nas promessas ou aquelas coisas que só se ouvem em tempos de campanha eleitoral, mas por protesto. Nos tempos aúreos de intensa descobertas de corrupção, que viviamos durante as eleições de 2006, o povo estava desacreditado, triste, sem esperança. Votar em CLODOVIL foi uma mostra de que não queria mais saber de política e de sua retórica vazia, mas que, apesar do cansaço, restava ainda um último suspiro para dizer que "eu estou tão cansado, mas não pra dizer que nao acredito mais você..."




Será que foi isso que aconteceu aqui?


Repito: o tempo dirá.


E que DEUS nos proteja!

Um comentário:

manu disse...

Isso nos leva a repensarmos, no que acreditar, em que acreditar, e talvez esperar que nesse meio haja algum político comprometido, que realmente esteja em busca de interesses para a sociedade e não para si... Mas infelizmente este não é a nosso cenário, pessoas que tentam se eleger tentam enfeitar e fazer aquele discurso, tantas promessas, planos e no fim nada é feito, a sociedade está cansada, e anseiando mudanças....ai se encaixa uma frase de Santo Agostinho; "Com a corrupção morre o corpo, com a impiedade morre a alma."