sexta-feira, 13 de março de 2009

LAVAGEM CEREBRAL

Reportagem publicada na revista SUPER INTERESSANTE na edição de março. Sei que o texto é extenso, mas a vale a pena ser lido.
Qualquer semelhança com o que vivemos atualmente NÃO é mera coincidência.

LAVAGEM CEREBRAL
Ela é usada por militares, políticos, religiosos e gente querendo sua grana. Saiba como ela funciona e aprenda a blindar sua mente

Em 1974, Patty Heasrt, herdeira de um império de comunicação, morava na Califórnia, cursava faculdade e preparava seu casamento. Até que, numa bela noite, a patricinha foi sequestrada por um grupo paramilitar esquerdista chamado Exército Simbiônes de Libertação e dois meses depois reapareceu, armada com um rifle e uniformizada, assaltando um banco ao lado do bando. Durante um ano e meio, participou de varias ações. (...) Ninguém entendeu nada: o que transformou aquela garota rica de 19 anos em uma guerrilheira urbana? Quando foi capturada pela polícia, Patty explicou: tinha sido submetida a uma lavagem cerebral. Foram 57 dias trancada em um armário, sofrendo maus-tratos físicos e psicológicos. Teve muita gente que duvidou da explicação, achando que se tratava de desculpa esfarrapada. Mas, por outro lado, o que explicaria uma mudança tão radical? Apesar de não existir consenso sobre até que ponto é possível substituir convicções e comportamentos, não faltam estudos sobre o prcesso de LAVAGEM CEREBRAL. (...)
O que se sabe é que nesse processo, seja qual for a estratégia, é essencial o elemento surpresa. Isso porque somos programados para reagir imediatamente a estímulos intensos, ou seja, se alguém quiser provocar novas crenças e comportamentos em alguém, precisa criar situações que exijam reações automáticas, pois nelas o processo consciente é desativado.

NÃO É FORÇA, É JEITO

Existem duas maneiras de deixar o sujeito estressado, frágil, cansado e, consequentemente, mais aberto a novas ideias. A primeira é a lavagem cerebral forçada, alcançada com tortura, privações de sono e jejum. O segundo método, mais comum, é o induzido, em que a vítima é envolvida num “intensivão”. Pessoas que se dizem manipuladas por igreja e cultos religiosos descrevem um programa intenso de atividades, palestras, celebrações e tarefas como distribuir panfletos, limpar o chão, fazer comida. Imersa nessa rotina, que geralmente prevê poucas horas de sono, a vítima fica tão cansada que literalmente não tem tempo para pensar sobre o que está acontecendo. É a mesma técnica, por exemplo, daquele vendedor tagarela que o deixa confuso e faz com que você compre uma coisa de que não precisa, só pra se livrar do chato.
“Quando algo provoca uma reação emocional, o cérebro se mobiliza para lidar com ela, destinando poucos recursos a reflexões”, explica Kathleen Taylor da Universidade Oxford. Por isso que se diz que a idéia é “engatada” à sensação: sempre que aquele assunto vier a tona, a sensação vem a reboque, num processo conhecido como reflexo condicionado.
É o que acontece em um culto daqueles intensos em que a pessoa dança, canta, grita, inunda o corpo de endorfina. Inconscientemente, a sensação de bem-estar passa a ser associada àquela religião. O processo começa leve, quase recreativo, e vai aumentado de intensidade. No fim, o individuo está convertido e dependente. Para quem está observando de fora, parece que essas pessoas estão felizes. Acontece que, na verdade, elas são orientadas a sorrir o tempo todo. A pessoa envolvida com esse tipo de grupo se vê aos poucos dominada por medos paralisantes que chegam ao ponto de impedir que ela questione a situação. Os cultos de controle da mente passam a seus membros a sensação de que, se eles saírem do grupo, coisas horríveis acontecerão. Conquistado, o “cerebralmente lavado” se torna cada vez mais envolvido e dependente. Alem disso, ainda há uma hierarquia rígida à qual o sujeito deve se submeter: são criados modos uniformizados de agir e pensar, desenvolvidos para parecer espontâneos. A vitima é convencida da autoridade absoluta e do caráter especial – as, vezes, sobrenatural – do líder. (...)

MENTE BLINDADA

Para a escritora Kathleen Taylor, a principal arma para evitar manipulações é, basicamente, “parar e pensar nas coisas”. Sem se deixar levar pela afobação, fica fácil resistir tanto ao discurso nacionalista de um político quanto ao papo emocional de um pregador religioso. Outro ponto importante é não subestimar a influência que o meio e a autoridade podem ter sobre nós. A necessidade de ser aceito em um grupo leva muitas vezes ao “efeito – rebanho”, isto é “maria- vai – com – as - outras”. Desenvolver criatividade, pensar sobre a vida, questionar o que é escutado e lido, aprender coisas novas, estudar relações entre assuntos aparentemente não relacionados, tudo isso deixa o cérebro mais resistente à manipulação. (...)
O importante é saber que nossa mente não está pronta e acabada, mas permanentemente em obras. Entender que somos influenciáveis e que nossa identidade é mutante nos torna mais espertos para avaliar uma tentativa de persuasão.

Como já disse Raul: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante...” e o Mestre, de forma muito contundente e atual: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

7 comentários:

Cristiane Carrillo disse...

Lev S. Vygotsky dizia que o homem tem o poder de influenciar o ambiente e o ambiente o homem.
Bem... lavagem cerebral, do meu ponto devista, é para os "fracos". Cada um acredita e faz o que quer da vida, mas ser influenciado ao ponto de tomar atitudes extremas é d+.
Sei lá...acho que diversos fatores devem ser levados em consideração. Uma pessoa ao mudar de atitude de forma brusca pode significar que ela achou a "verdade", seus olhos foram abertos. Pode ser que alguém sem a menor personalidade tenha sido influenciado e passe agir de forma alienada.

Anônimo disse...

Bom, como o prórpio comentarista propõe no fim desse artigo "o mestre afirma: e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".
Como já comentei em um artigo anterior, Deus nos deu livre arbítrio, e a própria Constituição Federal nos garante o direito de ir e vir livremente. Nunca foi dito que alguém pegou na rua alguma pessoa e a sujeitou frequentar determinados ambientes, ou até mesmo jogá-lo dentro de um lugar e fazê-lo soldadinho de chumbo.
Ao que se refere a palavra, ela é bem clara, existe decência e ordem em tudo, assim como na vida secular. A palavra é clara quando diz que muitos erram por não conhecer, corretamente, o que a palavra nos diz. Não significa que pegaremos a palavra e cada um dará o entendimento que achar correto, com muitos se enganam e fazem, é sim, entender o que ela realmente afirma sobre todas essas coisas, afinal, ela é o livro mais completo pra todas as resposta que possívelmente possam surgir e nos farão, muitas vezes, dúvidar.
Não existe lavagem no caso exposto pra nada, existe sim, falta de maturidade por alguns que enganam a si próprio, com suas próprias verdades, suas facetas, seus teatros...Cadê a platéia pra que possam enxergar em seus próprios espelhos, suas verdades sem forçar o poder da persuasão?
Temos 3 escolhas: A Bíblia, o Espírito e as Circunstâncias, cabe a cada um pelo bom entendimento escolher o que lhe bem apraz.

Hery

...vdj... disse...

Somos responsáveis pela nossa destruição ou crescimento, liberdade ou prisão. Nunca admiti fanatismo e extremismos... gosto do relativismo por nos fazer ver caminhos paralelos, antagônicos ou até mesmo diversificados.

Essa matéria (e algumas outras afins) deveria ser divulgado em todas as crenças, para que cada um colocasse sua cabeça pra pensar e ver o que realmente vale a pena viver/seguir/enfrentar/experimentar.

Great job!
Hugs...

[]'s
.
.
.

josi disse...

gostei muito da matéria!!!

tenho o mesmo tipo de pensamento da pesquiadora,muitos se deixam influenciar, não sei se por medo ou por falta de auto confiança em si mesmo, a verdade é que muitos são fracos de pensamento e veem a religião como "solução" pra todos os problemas.

ISNARD NUNES disse...

LAVAGEM CEREBRAL OCORRE EM TODOS OS MEIOS.NO MEIO MILITAR,NO MEIO RELIGIOSO,ESCOLAS.O PROBLEMA É GENERALIZAR ISSO.POR EXEMPLO.QUNADO SE FORMA UM POLICIAL ELE APRENDE VÁRIAS COISAS INERENTES AO EXERCÍCIO DE SUA FUNÇÃ.PORÉM,DENTRO DESSE ENSINAMENTO,NAS ENTERLINHAS,TENTAM TORNA-LO UMA MÁQUINA DE OBEDECER SEM QUESTIONA.UMA PESSOA QUE DA A VIDA POR CAUSAS NEM SEMPRE TÃO NOBRES.SE ELE TEM A MENTE FRACA E NÃO TEM O COSTUME DE CONTESTAR TUDO OQUE LHE DIZEM E POR A PROVA SERÁ MAIS UM INUTIL FUNCIONÁRIOPUBLICO.MAS NEM TODOS SÃO ASSIM.GENERALIZAR É UM EQUÍVOCO.ASSIM COMO O PRECONCEITO.

Antonio Isnard disse...

COMO O TEXTO USADO DIZ.E CONHECEREIS A VERDADE E A VARDADE VOS LIBERTARÁ.DEVEMOS SER COMO OS CRITÃOS DE BERÉIA,QUE ,ENQUANTO PREGAVAM PARA ELES,ELES LIAM AS ESCRITURAS "PARA SABER SE ESTAS COISAS ERAM REALMENTE ASSIM".TODA INFORMAÇÃO OU FORMAÇÃO QUE RECEBEMOS DEVEMOS DUVITAR,CRITICAR E DETERMINAR.NÃO PODEMOS ACEITAR TUDO O QUE OS DIZEM.MAS A BIBLIA DIZ:PROVAI DE TUDO RETEM O QUE É BOM.EXAMINAR AS ESCRITURAS É A MELHOR MANEIRA DE NÃO CAIR NO ENGANO.

Wesley Lustosa disse...

Sem dúvidas o "duvidar" é o melhor caminho para não cair em certas crenças que muitas vezes não nos leva a nada! A melhor opinião é a sua mesma! Ouça com atenção e respeito as opiniões do seu próximo... seja sábio e tire a sua própria! O mundo é formado de opiniões e fatos... porém ninguém sabe ao certo o que é certo e o que é errado! vivemos em sociedade... no qual existem suas leis... mais ninguém sabe se ao certo se as regras são certas ou erradas! Sabemo porém que as regras (Leis) visam o bem estar de todos ou alguns... A lavagem cerebral é sem dúvidas feita em pessoas desorientadas (Eu não os chamariam de Fracos! Afinal a mesma capacidade de raciocíneo que eu tenho... todos também tem, mais como ninguém nasce informado sobre tudo não os considero uns fracos) São apenas pessoas mal informadas que ainda não usam nem 10% da capacidade de raciocíneo!

Por tanto Sr. vitor
Parabéns pelo blogger e pelas postagem que sempre nos leva a um pensamento interessante!!!